lunes, 20 de octubre de 2008

Helena Quental
Miragem

Nem te vendo, estou crendo
Que te vejo e que estás sendo,
Uma coisa, um personagem!
Junto letras, crio palavras;
Te arquiteto, te construo!
Fabrico tua imagem
E te espero desde ontem,
Na estação que está no espelho.
...Naquele trem que não chega;
No trem que nunca vem...
Miragem, miragem, miragem!

2 comentarios:

(l' excessive) dijo...

E o trem não vem muitas vezes.
E quando vem, às vezes não estamos na estação para esperá-lo.

(l' excessive) dijo...

Deixei um presente para você lá no meu blog!
Espero que goste.